Dica Cultural: honra ao médico baiano que libertou os escravos do Ceará

Postada em 2 de junho de 2017 as 08:46
Compartilhe:


satiro-dias-little

Apesar de todo o empenho do Dragão do Mar (que muito acertadamente dá nome ao grande centro cultural de Fortaleza), cabe na história do Ceará um médico baiano um feito único: O Ceará foi o primeiro espaço do Brasil a se ver totalmente livre da escravidão, por decreto do governador da província. Ninguém mais, ninguém menos, do que Sátiro Dias, que agora entra em nossa turma de caricaturados em PVC a ser colocados na parte externa da sede do Sindimed, em Ondina. Além dele, esta semana também confeccionamos a homenagem ao mui irrequieto médico e publicista Cipriano Barata, homem de proa de todas as insurgências aqui e em Pernambuco que acabaram redundando na independência do Brasil. Ambas, fruto de minha pesquisa com desenho e arte final do Tako X, capista da MAD brasileira, em sua melhor fase recente.

Nenhum outro vulto de nossa história me parece tão abissalmente não-reconhecido como Sátiro de Oliveira Dias (184//1913), que nasceu, a bem da verdade, não no município que hoje leva seu nome, mas em Inhambupe.

Abaixo, 6 pontes possíveis com a cultura do Ceará, terra que tanto e tão bem saúda a memória desse médico baiano.

Pintura

Passeie pelas imagens e encante-se com o maior dos artistas plásticos do Ceará, Aldemir Martins, arte que me saudou milhares de vezes em minha juventude por adornar a mesa da casa da minha família (outros tempos, outros tempos…)

Agora, conheça este homem único nesse bem razoável documentário, que peca na locução, mas vale, sim, a pena.

Não deixem ninguém da família do Aldemir ler isso, mas como podem ter visto, pouca coisa seria mais adequada pra presentear alguém que não mora no Brasil do que um azulejo com reprodução de uma tela dele, ou mesmo, um ímã de geladeira ou almofada… Alguém aí na sua cidade deve saber fazer isso…

Praias

Num vídeo de menos de 150 segundos, lembramos a todos que o bom do Ceará em praias, além de Canoa Quebrada, é Cumbuco. Sim, um sorvete para quem falar que parece muito com Natal (RN). Da próxima vez, até eu vou voar nesse tal de kitesurf.

O Bel Borba do Ceará

O último cearense genial que eu vi aqui em Salvador (montando uma exposição no Pelourinho), foi Weaver Lima. Pensem num cara com QI muito acima de 200 e a candura de um artesão na praça de sua cidade do interior. Ah, eu falei Bel Borba? Sim! Para setembro, acaba de ser anunciado o lançamento de um livro sobre a carreira dele. Antes disso, com a fé no meu São Nicolau e no Senhor do Bonfim, eu vou casar a arte dos dois. Apostas?

Acima, curtições 0800, mas agora, se você quer mesmo adquirir algo cearense para si ou para presente, indicamos…

Cordel

os_miser_veis_em_cordel

Tudo e mais tudo que você puder adquirir do que o Klevisson Viana (nascido em Quixeramobim, mas morando na capital) edita dele ou de outros cabras pela editora Tupynanquim vale a pena. Com um pouco de pesquisa, você vai achar ótimos títulos para pessoas de interesses os mais variados. Eu mesmo vendi bem mais de 100 exemplares do Manifesto Comunista em cordel da editora dele com 100% de aprovação do povo comprante.

Mangá

01
Se você gosta de mangá (mas lembre-se que nenhum brasileiro ganha um vintém lá fora sendo mangaká antes de perder centenas de horas aprendendo a desenhar assim) vem do Ceará um dos 2 mangás brasileiros que eu recomendo a vocês darem um jeito de adquirir, por seu valor artístico e documental: ‘Joaseiro’, sobre o padre Cícero, em especial pelo entusiasmo do desenhista Israel de Oliveira. Aliás, ele é o cara que você deve procurar para tentar comprar fora dos portais online.

Marvel

wolvorine_saudade

Chegou o dia! Na nossa coluna, vamos indicar algo que você deve adquirir com esta marca, mesmo em sebo. Na verdade, ‘Saudade’, álbum de quadrinhos com autores franco-belgas no típico formato italiano foi pensado por uma seccional da Marvel que me encanta: a Marvel Italia. Eu obtive a confirmação da ‘paternidade’ da ideia dio ‘Saudade’ esta semana, conversando com o próprio editor chefa de lá, o simpaticíssimo Marco Luppoi. A historieta de Wolverine envolvido com crianças pobres de Fortaleza, com certeza, não é algo que você esquece em 3 dias…

Pra semana, a criação católica brasileira que eu mais amo… Viva as festas juninas.

Texto e pesquisa de Marko Ajdaric.
https://www.facebook.com/marko.ajdaric.79

Material exclusivo do Sindicato dos Médicos da Bahia. Não se autorizam cópias, no todo ou em parte. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.