Sindicato dos médicos
  • Sindimed Sindimed
  • Hygia e Fundação José Silveira atrasam salários e são notificadas

    Postada em 12 de julho de 2017 as 17:16
    Compartilhe:


    Os médicos da UPA dos Barris e da Maternidade de Referência José Maria de Magalhães Netto estão sem previsão de recebimento dos seus salários. Após cinco dias do prazo legal para pagamento, as empresas Fundação José da Silveira (FJS) , que administra a UPA e contrata médicos para unidades do estado, e Hygia, gestora da Maternidade , não cumpriram com a obrigação mínima de pagar os salários em dia. 

    Diante da situação o Sindimed notificou as empresas sobre as inconformidades, bem como encaminhou a denúncia para o Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público do Estado (MPE) e ao Cremeb.

    Médicos podem paralisar as atividades

    O atraso de salários já vem sendo pauta de mobilização do Sindimed. Durante as respectivas assembleias, convocadas pelo Sindicato, os médicos da UPA dos Barris e da Maternidade de Referência decidiram restringir o atendimento a partir de 48h após a notificação.

    O vice-presidente do Sindimed, Luiz Américo, ressalta que o atraso salarial é um problema inerente a terceirização, motivo pelo qual deve-se combater esta forma de contratação. “As empresas que terceirizam querem o bônus de contratos milionários com o poder público sem arcar com as obrigações mínimas. Resta aos médicos lutarem pelos seus direitos com todos os instrumentos, incluindo paralisações”, afirmou o sindicalista.

     



    Uma resposta para “Hygia e Fundação José Silveira atrasam salários e são notificadas”

    1. […] José Silveira sofrem com recorrentes salários atrasados, sendo o último este mês o qual, após notificação, foi regularizado. Desfalques na escala de trabalho e não liberação de licença prêmio foram […]

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.