top of page

Médicos cobram condições de trabalho na UPA Mangabeira, reajuste e fim dos atrasos de salários


Em recente carta aberta, os médicos da UPA Mangabeira, de Feira de Santana, denunciaram condições de trabalho e alimentação precárias, superlotação da unidade, internações em poltronas e corredores, além da escassez de medicações e insumos básicos. O documento, enviado à Coordenação Médica da unidade, à presidência da IGI e à Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana, também cobrava um posicionamento oficial dos responsáveis até o dia 16 de dezembro de 2022. Caso contrário, buscariam apoio e intermediação das entidades de classe que os representam, como Sindimed e Cremeb. Além da gravidade das condições denunciadas na carta, os médicos não recebem os salários de forma pontual, sendo recorrentes os atrasos nos pagamentos mensais. Sofrem, ainda, por não terem qualquer tipo de reajuste, há anos. A carta aberta dos médicos é um verdadeiro desabafo! Sempre ao lado e no apoio aos médicos, o Sindimed aguarda que as autoridades do município apresentem os devidos esclarecimentos e soluções para os graves problemas relatados. Da mesma forma, está à disposição para participar da construção de solução em conjunto com os médicos e a SMS de Feira de Santana Desde já, o Sindimed convida os médicos para que seja agendada reunião, em data a ser ajustada, para dar encaminhamento às reivindicações que já são do conhecimento da gestão municipal.



WhatsApp.png
bottom of page