top of page

Médicos denunciam atrasos, cortes salariais e condições precárias de trabalho

Em reunião com os médicos que atuam na Prefeitura de Lauro de Freitas, no dia 19 de dezembro, foi confirmada e discutida a carta enviada pelos profissionais à administração daquele município. O documento, entregue à prefeita Moema Gramacho e ao secretário de Saúde, Augusto Nascimento, faz um relato das precárias condições de trabalho no município, além das justas e urgentes reivindicações que precisam ser discutidas com os gestores. Tudo indica que o município vive atualmente uma grave crise, com dramáticos reflexos na gestão da saúde pública. Os médicos apontam que, desde o primeiro semestre de 2022, sofrem injustificados cortes nos salários. No mês de dezembro há cortes salariais de até 75% dos vencimentos. Além disso, há diversos casos de não pagamento do quinto plantão contratado. Muitos profissionais estão com os salários atrasados há meses. Há casos de quem não tem remuneração desde junho de 2022 e outros que ficam sem salários em períodos de renovação dos contratos de trabalho. Também há denúncias de cortes de escala ou rescisão de contratos, sem aviso às coordenações ou aos médicos, que permanecem cumprindo seus plantões. É importante ressaltar, também, que os vencimentos dos médicos da cidade estão sem reajuste há anos e totalmente defasados em relação à média praticada em toda a região metropolitana de Salvador. Além da perda do poder aquisitivo, é sempre bom lembrar que salários têm natureza alimentar e seu atraso compromete o sustento dos profissionais e de suas famílias. O descumprimento de regras trabalhistas se soma aos problemas estruturais nas unidades de saúde e de equipamentos, o que compromete a prestação de melhor serviço de saúde aos pacientes. Raramente, entretanto, os médicos recebem esclarecimentos satisfatórios sobre os problemas enfrentados e as poucas promessas de solução nunca se concretizam. No dia 21/12/2022, o Sindicato enviou ofício à Prefeitura da cidade e à Secretaria Municipal de Saúde, solicitando participação em reunião, na próxima semana, para se buscar esclarecimentos, melhorias nas condições de trabalho e a quitação dos salários atrasados. O Sindimed dá total apoio à categoria e, junto com os médicos, aguarda posicionamento oficial e urgente da gestão municipal. Uma assembleia deve ser marcada o mais breve possível para dar encaminhamento a essa mobilização dos médicos de Lauro de Freitas.



WhatsApp.png
bottom of page